E se eu sonhar?


Tudo o que um sonho precisa para ser realizado é alguém que acredite que ele possa ser realizado.
(Roberto Shinyashiki)

E se eu sonhar ...

Apenas um banco de jardim...


É apenas mais um banco de jardim coberto agora de folhas secas e amarelas, mas que guarda tantos segredos e desabafos...
Testemunha de amor e paixão, mantém o calor de mãos entrelaçadas, de beijos acalorados, de projectos para um futuro inacabado.
Espera por novos tempos, novas mãos, novos beijos, novos segredos e desabafos...novas promessas para um futuro desconhecido.
E é apenas um banco de jardim !

Olhando o céu...



Quando as palavras faltam, quando na imaginação nada aparece, quando  as ideias estão esgotadas...
É altura de olhar o céu.
Fazer das nuvens que passam em formas imperfeitas, uma história perfeita.
Uma história à medida do imaginário, da vontade e do querer...
Quero olhar o céu, quero ver as nuvens a passar...
Quero criar uma história imaginária que de tanto querer possa trazer até mim.
São assim os sonhos!
Sonhar é viver, sonhar é querer...
Sonhar é poder ter.
Quero sempre olhar o céu e sonhar, querer, viver..ter!
Basta-me só olhar o céu!

Magia


O adormecer do Sol trás momentos mágicos, trás cores suaves e tranquilas, trás a brisa do final do dia...
O adormecer do Sol trás a esperança, a esperança no recomeço.
E todos os dias há um recomeço,uma nova oportunidade, uma nova vida...

Um novo amanhã


O Sol de hoje já se esconde, lá bem no fundo, num horizonte infinito.
Terminou um dia de vida, de emoções e de escolhas.
Já não  interessa se foi um dia bom, já não interessam os acontecimentos de hoje.
Venci !
Cheguei ao fim do dia, consegui ver o Sol lá longe a desaparecer.
Agora, fico na quietude da noite e aguardo apenas pelo amanhã.
Amanhã? Amanhã terei novas escolhas, novas emoções, novos desafios...
Todos os dias há um recomeço e eu agradeço por ele!

Cansaço

Estou num cansaço que me cansa.

Cansaço prolongado deste tempo de silêncio.

Silêncio que me inunda e acompanha
por um tempo perdido no tempo.

Tempo que me trás cansaço.

Cansaço de estar cansada.

Medos



Espreito a medo pela porta da vida.
Disfarço-me para  não mostrar as minhas fraquezas, os meus medos, as minhas angustias.
Vejo por trás dos vidros o tempo passar, espero que ele me liberte da dor, da saudade, da injustiça da própria vida.
Nostálgico e cabisbaixo tenho o mar a desabar dos meus olhos, os pensamentos a passarem em tormentas.
Espreito a medo pela porta da vida com a esperança latente de finalmente a conseguir abrir, para que a luz entre, o sol me aqueça, os olhos sequem e o sorriso renasça.
Espero, espero apenas que os medos passem...

Violentada


Violentada, abandonada e fria neste chão húmido e rugoso que me fere a pele magoada.
Quantas mulheres estarão assim no mundo...como eu, abandonada num futuro incerto e doloroso.
Num mundo sem piedade nem lógica em que o poder e a força se sobrepõe à gentileza e à doçura.

Juntos...


...até que a morte vos separe...tão pouco, muito pouco.
Para além da morte. Sim, para além da morte, quando os corpos ficam frios, sem força e sem vida.
Quando já gélidos se entrelaçam e confortam, quando buscam nos sentimentos de uma vida a força para se aquecerem.
Quando sentirem o palpitar do amor nos corações já parados.
Quando a respiração se fundir num imaginário sem limites.
Juntos, sempre juntos.

Dia da Mulher ?

A Mulher tem o monopólio da maternidade, tem beleza, doçura, sensibilidade, carinho...
A Mulher é guerreira, lutadora, paciente, sedutora...
A Mulher é um misto de doçura e força.
Um dia para homenagear a Mulher?
Não,nem pensar, todos os dias são dias da mulher, mãe, filha, companheira...
O Dia da Mulher  chama a atenção para a igualdade de género e igualdade social
É apenas a conquista para a  igualdade que se comemora neste dia
Um dia da mulher seria muito pouco...


Pintemos a cara...


Pintemos a cara de cores coloridas, bem coloridas mesmo.
Pintemos a cara apenas de preto e branco.
Pintemos a cara para esconder as marcas das lágrimas, o crispado das emoções ou a tristeza do olhar.
Pintemos a cara para fazer de conta, fazer de conta que tudo está bem...
Pintemos a cara...
...para entrarmos no circo da vida como se tudo fosse irreal.



E agora?

Como faço para brincar?
A chuva molha-me os olhos e gela-me as mãos...
O frio encheu-me de roupa e não me deixa correr nem mexer como eu gosto...
Vou ter de ficar aqui?  por trás do vidro a ver as gotas de chuva?
Não há ninguém na rua...ninguém brinca...
Não acho graça nenhuma a isto... e agora?

Cinzentos

O parque está cheio de cor...
O chão verde está repleto de folhas secas e coloridas, folhas que se desprendem das árvores e ali ficam até que o vento as leve.
A água tem a o azul do céu pintado de nuvens brancas, brilhando nos seus reflexos.
Sim, o parque tem cor mas os meus olhos teimam em não as ver.
Quem sabe da próxima vez a cor regresse...


Um sorriso apenas

Com a nostalgia instalada no coração atravesso o parque.
As folhas caídas no chão, o céu cinzento e frio, os caminhos despidos de pessoas.
Nada existe para aquecer o meu dia...é um dia daqueles que todos nós temos um dia.
De súbito um  rosto marcado pela vida se recorta na minha frente, um olhar doce e meigo e um sorriso nos lábios.
Aquela expressão ajudou-me a aceitar o que não pode ser mudado.
Um sorriso apenas, anónimo,  um sorriso de quem talvez de seu só tenha mesmo o sorriso e o olhar doce.
 Naquele momento lembrei-me que a vida tem de ser encarada de frente, para não nos levar com ela.

Sopro


E assim num sopro, num pequeno sopro o tempo passa.
Sopro a sopro, dia a dia o tempo passa.
Sopro a sopro, uma criança cresce.

(Cristina Mestre)

Revivendo




Brisa quente,
cheiro a terra.
risos soltos.
palavras francas...

...sinceridade,
amizade...

...assim é ÁFRICA !!!

Sem Regresso


Não vai haver regresso!
Já não há retorno, não há palavras, não há explicações.
Quebraram-se os laços, nada faz sentido, nada me prende aqui.
Levo tudo o que vivi, o que de bom tenho guardado...o tanto que tenho guardado.
Vou de memória cheia e coração vazio.
Vou, sem regresso.


Amanhã...


Hoje não comprei prenda, não tenho postal...
Amanhã não tenho nada para oferecer...
Amanhã não estás à minha espera para os receber...

Já não tenho a quem dar o habitual abraço, os beijos, o tão típico "Feliz Dia do Pai"...
Resta-me o amor.
O amor vai estar sempre presente no meu coração, bem guardado, cultivado em cada dia, em cada mês, em cada ano.
Amanhã? Será um dia igual a tantos outros.