Há tempos díficeis


Olho o mar que me acalma e o céu que me traz esperança.
O vento que me refresca a face e me seca as lágrimas.
O ar entra profundo em mim para me limpar a alma e o coração.
Há dias difíceis, há tempos difíceis.
Na minha aprendizagem para o desapego não há exercícios práticos e a teoria não é dolorosa.
Acredito no amanhã. 
Vivo o hoje, mas espero que o amanhã já não me prenda os sentimentos.
Que o ar entre profundo em mim, que o sorriso se desenhe novamente em meu rosto.
Hoje...só aguardo o amanhã!

Sem comentários:

Enviar um comentário